02 dezembro 2013

Emprego do Futuro

O governo britânico, preocupado com o emprego no futuro, encomendou, em 2010, uma pesquisa à empresa Fast Future, responsável por identificar e analisar tendências em diversas áreas. O estudo, conhecido como "The shape of jobs to come" (a forma dos empregos que virão), foi feito com 486 participantes de 58 países de todos os continentes, cujo objetivo era determinar quais seriam as ocupações dominantes nas próximas duas décadas. 

As diretrizes de pesquisa foram estabelecidas em função de:
  • Urbanização intensa;
  • Aumento populacional e do número de idosos;
  • Propagação da ciência.
No Brasil, são raras as pesquisas sobre o assunto. Em 2012, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou o resultado de um estudo que aponta algumas profissões do futuro:
  • Supervisor de produção em indústrias de transformação da plásticos;
  • Engenheiro de petróleo;
  • Técnico em sistema de informação;
  • Técnico em mecatrônica;
  • Biotecnologista...
Poder-se-ia, segundo Paulo Tadeu Rabelo da Motta, mestre em educação, relatar as seguintes áreas:
  • Informática - "As novas tecnologias de hoje serão sucatas amanhã";
  • Engenharia - O mundo está em completa mudança. No Brasil, o petróleo e a camada do pré-sal, a infra-estrutura do Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas (2016);
  • Desenvolvimento de novos produtos;
  • Entretenimento (games, lazer virtual e real) - quase a totalidade dos países do mundo são capitalistas e isso incentiva o consumo. Nesse caso, as horas de lazer representa trabalho na outra ponta;
  • Novas tecnologias de educação.
Para mais informações, consultar a revista "Problemas Brasileiros", número 420, de novembro/dezembro de 2013. 

ver mais