06 novembro 2014

Discurso de Magno Malta após a Fala de Aécio (05/11/2014)

Após a fala de Aécio Neves em sua volta ao Senado, Magno Malta faz um discurso contundente contra o governo do PT. 



Transcrição
Senador Aécio, quero saudá-lo pelo importante pronunciamento. Vossa Excelência que sai de uma luta das mais aguerridas, em algum momento das mais sofridas já vistas neste país, Vossa Excelência que é meu companheiro aqui no Senado, foi meu companheiro na Câmara Federal, quando presidiu a Câmara Federal, com quem tenho relações pessoais de amizade.
Senador Aécio, o meu partido é da base do governo e, desde o primeiro momento, o Brasil conheceu a minha posição. Seria tolice nós nos assentarmos aqui, ouvir e apartear Vossa Excelência… Vossa Excelência que fez uma campanha o tempo inteiro falando a verdade. E a verdade que falou na televisão, nos meios de comunicação, nas ruas, repete aí nessa tribuna. Pra não reconhecermos, porque o valor…
A Bíblia diz que um é o que semeia e o outro é o que ceifa. Eu gosto de citar a bíblia porque é a minha referência. E cada um cita aquilo que lhe acha melhor na sua referência. A minha referência não usa boina vermelha, não tem barba, a minha referência não fuma charuto, a minha referência não bebe cachaça, a minha referência é Cristo mesmo! Mas o sujeito quando fala disso ou é fundamentalista ou é atrasado. Mas, se for isso, eu sempre fui e vou continuar sendo. A minha referência, na sua Palavra, diz isso absolutamente. Não não podemos ser loucos.
Eu participei do processo da campanha do presidente Lula, da segunda, e da presidente Dilma. Não dá para não reconhecer que houve avanços na área social. Houve. Mas os avanços foram feitos exatamente porque os fundamentos da economia foram dados no governo Fernando Henrique. Ora, um é o que semeia, o outro é o que ceifa. Reconhecer o que o outro fez é gesto de grandeza. Tentar desmentir isso ou não reconhecer é se apequenar demais. E foi isso que nós vimos nesse processo eleitoral.
Quando Vossa Excelência fala nesses 51 milhões, e eu faço parte desses 51 milhões que caminharam sob o comando de Vossa Excelência, clamando por mudanças no país, até porque ninguém é tão bom, absolutamente bom, que tenha que se perpetuar no poder… Eu quero lhe dar um recado, como fundamentalista que sou porque sou cristão.
Eu orava no hotel três dias atrás porque a angústia do meu coração é a angústia no coração desses 51 milhões de brasileiros, que têm a mesma sensação que eu! E eu procurava uma explicação para essa sensação e me lembrei, com todo respeito aos dois artistas, de um festival de música ocorrido no Maracanãzinho: quando todo mundo esperava o anúncio de Guilherme Arantes com “Planeta Água”, eles anunciaram Lucinha Lins, ela ganhou debaixo de vaia.Quando [o TSE] anunciou que Vossa Excelência perdeu a eleição e a presidente ganhou, é como se ela tivesse sido anunciada debaixo de vaia. A figura que arrumei para entender esse momento.
Pois bem. Quero te dar o recado: Vossa Excelência não perdeu as eleições, senador Aécio. Vossa Excelência recebeu um livramento da parte de Deus. Sabe por quê? Esse país tá quebrado, economia maquiada. Vossa Excelência acabou de dar os números. Aqueles que diziam que Vossa Excelência ia levantar os juros para tirar comida do pobre, dois dias depois da eleição [aumentaram para] 11,25%! Ora! O país tá quebrado. Nós vamos caminhar para dias terríveis. As medidas que terão que ser tomadas para não permitir que este país vá para o buraco, vá para o fosso, elas serão amargas. E se Vossa Excelência passa pelas urnas, Vossa Excelência teria que tomar essas medidas, medidas que Vossa Excelência ia ter que tomar, atitude contra Bolsa-Cadeia, Bolsa de Não-Sei-O-Quê, esses pacotes de bondade que foram feitos eleitoralmente, Vossa Excelência ia ressuscitar e trazer para as ruas quem está caminhando para a morte. Eles iam instigar o povo e Vossa Excelência, como presidente, ia pagar uma conta que não é sua! Quem vai ter que pagar essa conta é quem fez strip-tease moral em praça pública e destruiu a economia desse país!
Digo a Vossa Excelência, eu sou do PR: é da base do governo. Tantos outros gostariam de estar aqui, mas nem todo mundo é doido como eu. Até porque medo eu conheço de ouvir falar, nunca fui apresentado. Eu sou um homem, que aprendi com Dona Dadá, minha mãe, lidar com justiça. E para tanto parabenizo Vossa Excelência pela campanha que fez, sem medo de assumir, como cristão, a sua posição de família. E ao anunciar a posição daqueles que receberam ordem, receberam ordem, procuração de 51 milhões de brasileiros para se comportar como tal nessas duas casas, que Vossa Excelência comande e que nós não permitiremos qualquer coisa que cheire vilipêndio contra a família desse país.
Porque Deus não criou Ministério Público, Deus não criou Conselhos Populares, Deus não criou PT, Deus não criou PSDB; Deus criou família! Nós precisamos proteger a família, porque a partir da família tudo, fora da família nada. Quero lhe parabenizar e dizer que estou com Vossa Excelência, porque daqui a 4 anos eles vão ter que amargar e beber o veneno que eles construíram. Vossa Excelência recebeu o livramento! Guarde isso! Livramento! Porque daqui a 4 anos, o Brasil saberá que o homem que Deus levantar para assumir este país, esse homem estará pronto e com o apoio da nação para fazer as mudanças necessárias, porque neste momento eles iriam pra rua, iriam suscitar e incitar o povo para poder fazer de Vossa Excelência um Judas do Brasil, para que Vossa Excelência pagasse uma conta daquilo que Vossa Excelência não comprou e deixou de pagar. Que paguem a conta aqueles que, depois de entender que pegaram parte do Brasil dos nossos irmãos mais simples pelo estômago, disseram: ‘agora pelo estômago nós pegamos eles, agora nós podemos fazer strip-tease moral em praça pública às dez horas da manhã que está tudo dominado e ganharemos qualquer eleição. Não será dessa forma. Parabéns à Vossa Excelência e estaremos juntos durante esse período.
Aécio: Muito obrigado, senador Magno.
Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Nenhum comentário: