11 novembro 2014

Preços: Antes e Depois da Eleição

O governo vem há muito tempo maquiando as Contas Públicas e, com medo de perder as eleições, represou o preço da energia elétrica, dos combustíveis, não permitiu que o Ipea publicasse os índices de aumento da pobreza. 

Na propaganda eleitoral, Dilma falou que o seu adversário iria aumentar juros, cortar gastos, acabar com o bolsa família. Passados poucos dias, está pondo em prática o que Aécio tinha alertado. O preço da gasolina teve um aumento de 3%, mas a proposta correta para sanear o déficit da Petrobras seria de 8%.

Além disso, a dívida publica interna chegou ao valor dos 2,7 trilhões e reais. O Tesouro Nacional paga 12% de juros, repassa ao BNDES, que empresta a 4%. No final das contas, quem paga essa conta?  


Nenhum comentário: