01 abril 2015

Social-Democracia

Social-Democracia é a ideologia ou corrente política que visa a realização da democracia econômica, social e cultural, no âmbito do pluralismo político e das instituições representativas, partindo da compatibilidade possível e necessária entre a democracia e as transformações de estrutura requeridas por esse objetivo.

O caráter social da social-democracia prende-se na afirmação dos valores da solidariedade e da igualdade social e na propugnação de uma vida coletiva em que desapareçam as formas de opressão e de exploração geradas pelo capitalismo. O caráter democrático prende-se no reconhecimento da liberdade política e da vontade popular expressa através do sufrágio. 

Originalmente socialista, sindicalista e anticapitalista. Conforme iam obtendo êxito nas eleições, mais organizados se mostravam como partidos políticos e, em consequência, deslocaram-se da esquerda para o centro-esquerda. O caráter híbrido da social-democracia inclui o marxismo, o socialismo utópico e o revisionismo, apoiando-se no direito do voto e no parlamentarismo.

Os sociais-democratas criticam tanto as deficiências como os excessos do liberalismo econômico. Sustentam, porém, que a ordem capitalista pode ser corrigida, modificada e ultrapassada. Para isso, valem-se das ações sindicais, do cooperativismo, das reformas políticas e econômicas engendradas por Parlamentares e Governos, saídos das eleições livres. Advogam, também, a alternância de poder. 

A social-democracia ainda não conseguiu, em nenhum país, construir uma economia integralmente não capitalista ou socialista. Criou, porém, mecanismos de controle pela coletividade dos setores-chave da economia, dando ensejo ao aparecimento da economia mista (capitalismo e socialismo de direção).



POLIS - ENCICLOPÉDIA VERBO DA SOCIEDADE E DO ESTADO. São Paulo: Verbo, 1986.

Nenhum comentário: