27 outubro 2016

ACM Neto nas "Páginas Amarelas" da Veja de 26/10/2016


"Não se deve discutir formas de governo, mas verificar se ele é bem administrado."

Reeleito em Salvador com quase 74% dos votos, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), 37 anos, um dos prefeitos mais bem votados do país, afirmou que a receita para uma gestão de sucesso é uma só: RESPONSABILIDADE FISCAL.

Acha que o êxito de sua gestão começa por um ajuste fiscal duro e pela melhoria do gasto público. O que fez? revisão de contratos, diminuição das despesas com terceirizados, redução dos cargos de confiança... Aumentou o IPTU, que estava desatualizado fazia dezenove anos, implantou um cadastro de inadimplentes, abriu o parcelamento de dívidas e realizou uma reforma tributária para potencializar a arrecadação. 

Em termos políticos, disse que o "projeto do PT na Bahia está se fadigando". “É um ciclo que começa a se encerrar. O PT não foi bom para a Bahia. Os governos Jaques Wagner e Rui Costa não aproveitaram o alinhamento com o governo federal para mudar a situação econômica e social do estado, ainda marcado por muita pobreza, desigualdade e falta de oportunidade. Eles perderam uma ocasião singular”.

Quanto ao seu partido, o DEM, defendeu: “O partido hoje é menor em tamanho, porém muito mais coeso em termos de atuação política e ideias. E identificado com os jovens. O Democratas chegou ao fundo do poço, bateu e começou a se reerguer”. “O que importa é que não conseguiram destruir o Democratas, como Lula [ex-presidente] pregou”.

Segundo o seu ponto de vista, o Brasil não é fortemente marcado por divisões ideológicas. A diferença sé dá entre o bom e o mau gestor, entre o que dá resultado e o que não dá, entre ter ou não compromisso com a palavra. 

Fonte: "Páginas Amarelas" da Veja de 26/10/2016.


Nenhum comentário: