01 novembro 2018

Colunistas do Instituto Liberal na Equipe de Paulo Guedes

Lucas Berlanza, do Instituto Liberal, fez um levantamento dos textos que Rubem Novaes, Roberto Ellery e Adolfo Sachsida apresentaram no site.


Rubem Novaes foi diretor do BNDES, é ex-presidente do SEBRAE e doutor em Economia pela Universidade de Chicago – assim como Paulo Guedes. Seu último texto para o Instituto Liberal foi publicado em novembro do ano passado: o registro de uma conferência sobre a demografia no Brasil, em que analisa minuciosamente a questão. Novaes também demonstrou seu conhecimento técnico ao analisar as zonas de comércio, com destaque para a crise na Grécia. Conhecedor ainda de história econômica, ele se mostrou favorável a uma gradual privatização da Petrobras e sustentou que o ministro de Dilma, Joaquim Levy, não fazia jus ao liberalismo da Escola de Chicago – da qual Novaes é adepto, sendo crítico da Escola Austríaca defendida pelos fundadores do IL, como Donald Stewart Jr., o que só atesta a abertura ao diferente e à discussão em nossa linha editorial.
Roberto Ellery é professor de Economia da Universidade de Brasília e especialista em políticas de investimento. Seus artigos são regularmente publicados em nosso site e repercutem análises minuciosas de estatísticas e dados, que ele maneja exemplarmente. Ellery escreveu nesta semanasobre os principais desafios da economia brasileira, que são, a seu ver, o da produtividade, o do investimento e o do ajuste fiscal. Analisou também os limites de isenção de imposto de renda nos governos petistas, demonstrando a falácia nas promessas do candidato Fernando Haddad. Demonstra também atenção ao cenário internacional considerou o impeachment de Dilma “talvez (…) o mais belo momento do império da lei no Brasil”. Ele apontou a dívida pública como uma ameaça à nossa economia.
Adolfo Sachsida é economista do IPEA, doutor pela Universidade de Brasília e pós-doutor em Economia pela Universidade do Alabama. Adolfo é conhecido nos círculos liberais e conservadores, tendo participado de inúmeros eventos e congressos. Ele defendeu abertamente a necessidade de o Brasil rechaçar o socialismo e a caminhada em direção à Venezuela bolivariana. É um grande admirador de Friedrich Hayek, da Escola Austríaca, que para ele foi o maior economista do século XX. Escreveu em 2007, em parceria com João Batista de Brito Machado, o livro Fatores determinantes da Riqueza de uma Naçãodisponível para download. Adolfo é militante ativo das bandeiras que esposa, como o Escola Sem Partido, e seus textos sempre procuram debater respeitosamente os problemas levantados pela sociedade, jamais restringindo-se à economia, abrangendo as mais diversas questões da cultura e da política. Também é um contundente crítico do PSOL e de Marcelo Freixo, mostrou-se simpatizante do imposto único e é admirador do filósofo Olavo de Carvalho.




Nenhum comentário: