23 junho 2010

Benesses do Governo Lula

Todo aumento de gasto governamental tem a sua contrapartida, pois o governo nada produz; simplesmente repassa o que arrecadou. Se não puder aumentar a arrecadação de impostos deverá diminuir os recursos destinados a outras áreas, tais como Saúde e Segurança, por exemplo.

Recentemente, houve a aprovação do reajuste de 7,7% (despesa de R$ 1,6 bilhões) para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo; os reajustes concedidos ao Poder Judiciário somaram R$ 6,4 bilhões; a recomposição retroatriva das aposentadorias com base no salário mínimo deve chegar a R$ 80 bilhões. A folha de pagamento do governo, por iniciativa do Poder Executivo, passou de R$ 75 bilhões em 2002, para 151 bilhões em 2010.

Verifica-se que o crescimento do Produto Interno Bruto não seguiu esse mesmo percentual de aumento. Donde se conclui que estamos gastando muito com funcionalismo (12% do Pib) e pouco com investimentos. Observe os países asiáticos, em que a taxa de crescimento do investimentos (32%) é bem superior à do Brasil (18%).

O essencial na administração pública é o retorno do gasto. Quando há um grande retorno para a sociedade, diz-se que o gasto foi eficiente, de qualidade. No Brasil, há muita deficiência nas áreas da Saúde e da Segurança. Será que um salário mais alto vai melhorar a eficiência do sistema?
ver mais