15 junho 2009

Taxa de Juro Real


A taxa média dos juros reais entre 1995 e 2008 ficou em 13%. Este valor, alto para os padrões internacionais, é devido às diversas crises pelos quais passaram algumas economias mundiais. Em épocas passadas, essas crises obrigavam o Banco Central a elevar a taxa básica Selic para controlar a inflação.

A queda da taxa de juros reais só foi possível por causa de diversos programas de governo: a) Lei de Responsabilidade Fiscal; b) meta de inflação; c) câmbio flutuante; d) Brasil ter liquidado a sua dívida externa.

Para 2009, espera-se uma taxa média real de 5,4%; para 2010, 4,7%
Fala-se que a meta ideal é uma taxa real de 3% a.a., taxa esta dos países desenvolvidos. Com a taxa de juro mais baixa, haverá um aumento do PIB. Haverá também um aumento na oferta total do crédito e queda do custo da dívida pública federal.

Os pagamentos de juros em 2008 somaram 162 bilhões de reais. A previsão para 2009 é de 134 bilhões. O ganho do governo ficaria em 28 bilhões de reais.
ver mais

Nota Fiscal Paulista


Nota Fiscal Paulista é o programa de combate à sonegação, lançada há um ano e meio, pelo governo do Estado de São Paulo. Devido a este programa, houve uma arrecadação extra de 800 milhões de reais, em 2008. É o dinheiro que ficava na "informalidade", mais precisamente na competição ilegal. Os consumidores tornaram-se fiscais do governo paulista.

A contrapartida é obtida de duas formas: restituição de parte do imposto pago no consumo de bens e serviços e em sorteios mensais de prêmios em dinheiro. O êxito deste programa está no "alinhamento de interesses", em que o interesse individual é usado para ajudar a sociedade como um todo. A cada 100 reais acumulados em notas fiscais, o consumidor terá direito a um cupom para sorteio dos prêmios em dinheiro.

De acordo com o economista Guilherme Dietze, da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, "A Nota Fiscal Paulista ajuda a aumentar a igualdade na concorrência, melhorando o ambiente de negócios".

ver mais