25 novembro 2014

Ideologia e Economia

A ideologia é um sistema de ideias e ideais. É um processo de racionalização, um mecanismo de defesa dos interesses de uma classe ou grupo dominante. Seu objetivo é justificar o domínio exercido e manter coesa a sociedade, evitando os conflitos para exercer a dominação. Esse sistema de valores deve ser passado aos demais; se pensarem diferente, serão hostilizados. Em termos práticos, olhemos para Cuba, Venezuela e Bolívia.

A economia, como ciência, tem as suas leis. Ao querer burlá-las, podemos provocar um desastre na distribuição da riqueza. Adam Smith, considerado o pai da economia, falava-nos da "mão invisível", uma espécie de poder do mercado alocando corretamente os recursos segundo a lei de oferta e procura. Keynes, por sua vez, propôs, para casos excepcionais, uma atuação do governo no sentido de aumentar os gastos públicos, principalmente quanto a economia estivesse no chamado equilíbrio recessivo provocado por insuficiência de demanda. Nunca aconselhou transformar essa medida em um método de política econômica. 

A ideologia é uma espécie de dogma. No Brasil, criou-se o dogma do dinheiro que brota em árvores ou cai do céu. Nesse sentido, não há problema algum em aumentar os gastos, pois o recurso acaba vindo de algum lugar, mesmo não sabendo de onde vem. Na contabilidade real, ativo tem que bater com o passivo. Um gasto, sem a devida compensação pela receita, aumenta a dívida pública, que deverá ser paga por alguém. 

O partido que está no poder há 12 anos não se importa muito com o livre mercado, nem com o papel dos preços relativos, nem com a alocação eficiente dos recursos produtivos. Quer um Estado grande que intervém e monopoliza as decisões. Além disso, fala mal das privatizações e é contra a meritocracia. Lembremo-nos de que para um recurso público crescer, ele tem que ter um efeito multiplicador, que é o trabalho, a criação de algo por alguém para ser útil ao semelhante. 

Quem pensa com isenção partidária, pode lançar luz sobre os fatos, os quais devem ser analisados sem preconceito e sem viés ideológico. A ideologia vislumbra um estado de coisas, uma mentira, uma ilusão. Quem vive imerso nesse clima não aceita oposição alguma. O problema da ilusão, como a própria palavra sói significar, é acreditar que isso seja verdade.

A verdade tarda, mas não falha. Embora lenta, a justiça não deixa de encontrar o culpado. 

Nenhum comentário: