28 junho 2016

O Massacre de Columbine

Com o título "A Mãe e o Massacre", a Revista Veja de 22/06/2016, publicou, em suas páginas amarelas, uma entrevista com Sue Klebold, mãe de Dylan Klebold, de 17 anos, que, em 20 de abril de 1999, juntamente com seu amigo Eric Harris, de 18 anos, armados com explosivos, pistolas automáticas e espingardas mataram 12 colegas e um professor na escola Columbine. 

Em suas respostas, relembra de sua dor, da pressão da sociedade e do preconceito para com os pais, que não foram os que assassinaram as outras pessoas. 

Em suas lembranças, disse que meses antes o seu filho tinha se envolvido num episódio de furto com seu amigo Eric. O delito em si não era grave: ele fez a reabilitação educativa e voltou aos trilhos. Contudo, o desvio abrupto de conduta poderia ter servido como alerta sobre seus problemas mentais se tivesse procurado uma ajuda psicológica. O diário de Dylan revelou que ele estava deprimido e tinha ideias suicidas. 

Acrescenta que quando os nossos filhos se mostram tristes ou confusos, nossa tendência e querer defendê-los. "Quando seu filho está sofrendo, não tente consertar as coisas por ele, nem pense que basta fazê-lo sentir-se melhor. Isso é uma forma confortável de autoengano. Só fique em silêncio e ouça o que ele diz."

"Dylan e todas as pessoas que ele matou poderiam ter sido salvas se eu tivesse notado a tempo que ele precisava de auxílio de um especialista em transtornos mentais". 



ver mais