10 fevereiro 2018

Atitude de Sócrates e os Políticos Brasileiros

Estamos há muito tempo lendo, vendo e ouvindo a respeito das condenações e prisões de empresários e políticos por causa da corrupção endêmica que assolou o nosso país. A notícia que mais circula recentemente é sobre a prisão e a candidatura do ex-presidente Lula. A cada dia um novo pretexto para que ele não vá preso. Além disso, continua fazendo campanha para presidência da República.

Vejamos o exemplo de Sócrates e verifiquemos quão longe estamos de adotar atitudes éticas na vida privada e política.

Como sabemos, o julgamento à morte foi essencialmente de natureza política. Os jovens que conviviam com Sócrates seriam políticos em Atenas, como Crítias e Alcibíades. Não dizia respeito apenas aos indivíduos, mas tinha projeção sobre a democracia em Atenas. Possivelmente, os detentores do poder temiam que esses jovens se insurgissem contra o status quo vigente.

O fato que gostaríamos de destacar:

Uma vez julgado e condenado, preferiu morrer a fugir da prisão. 

Justificou esta atitude por amor à justiça e à coerência de suas ideias. Dizia que por mais injustas que sejam as leis devemos obedecê-las, para não incitar outros a desobedecê-las. Nos últimos instantes de sua vida disse: “Mas é chegada a hora de partir: eu para a morte e vós para a vida. Quem de nós se encontra para o melhor destino, todos nós ignoramos, exceto o deus”. Somente Deus conhece a verdade.

Sócrates tinha possibilidade de fuga, mas preferiu ser fiel ao seu modo de pensar, pois defendia que o bom cidadão deveria obedecer até às más leis somente pelo intuito de não estimular os maus a desobedecer as boas.

Nenhum comentário: